Journée internationale de la Francophonie

20 de mar de 2015


Eu confesso pra vocês que há algum tempo eu achava francês uma língua bem chatinha e que toda a França era bem superestimada. Mas no início desse ano, por questões profissionais e pessoais, resolvi aprender francês. Fiz o intensivo de verão de um pouco mais de um mês na UnB (nem me lembrem todos aqueles dias acordando 6h da manhã O_o) do nível Básico 1 e agora em Abril não vejo a hora de começar o Básico 2 ^_^ (à tarde mesmo, ufa!).
Com toda minha empolgação e o fato de hoje ser o dia internacional da francofonia, decidi iniciar uma... hmm.. tag (?) com dicas não só para melhorar o aprendizado do francês, como também pra gente conhecer um pouco mais dessa cultura que muitas vezes passa tão despercebida. Por isso, hoje decidi selecionar algumas músicas francesas que eu e minha professora particular irmã escolhemos. Confesso que de início pensei que esse tipo de música era daquelas chatas e que pararam no tempo (apesar de que muitas músicas antigas são melhores que as atuais. Fato!). Mas me impressionei como os artistas francófonos agora estão pra todos os gostos: do clássico Charles Aznavour até as indies Brigitte.


Existe algo melhor pra treinar a audição e a pronúncia do que música? Além de ser um dos meus passatempos favoritos, escutar músicas em idioma estrangeiro é um ótimo exercício. Por isso, vou apresentar a vocês duas artistas que eu adoro escutar e uma que é recomendação da minha irmã.

1. Cœur de Pirate: bem conhecida, Béatrice Martin é uma artista canadense de Montreal e foi dela a primeira música francesa que eu gostei. Por incrível que pareça, escutei "Ava" em um desses Tumblrs da vida que a música começa a tocar e você não sabe de onde é!! Nesse tempo de procurar aba por aba, acabei gostando da música e já estava procurando pra ver quem era a cantora e poder baixar a música pra mim!! Recomendo também "Adieu" que tem um ritmo bem legal e diferente do que imaginaríamos de música francesa. Além de tudo, as letras são bem simples e fáceis de acompanhar até pra iniciantes como eu :D.

2. Joyce Jonathan: gostei muito das músicas dessa cantora francesa com um ritmo bem pop, daqueles que a gente está acostumado a escutar nas rádios. A diferença é que não é em inglês e sim em francês. Recomendo "Je ne sais pas" e "Ça ira". Mas, diferente da primeira, achei as letras bem complicadas e difíceis O_O.

3. Brigitte: não, não é a Brigitte Bardot, mas sim uma dupla parisiense de música indie francesa!! Essa é indicação total da minha irmã (até porque a Joyce é metade dela, metade minha, hahaha) e segundo ela as letras também são bem fáceis e simples pra acompanhar. Ela recomenda "Battez vous" e "L'échappée belle".

E vocês? Quais outras músicas francesas conhecem?
Espero que tenham gostado do post e não vejo a hora de compartilhar mais das minhas descobertas como estudante de francês :).
À bientôt!

Chansons françaises by Andrea on Grooveshark

Out & About - Zena Caffè SP

17 de mar de 2015




Eu sempre adorei programas de culinária. Me lembro pequena impressionada com aquelas propagandas, super trash por sinal, de utensílios de cozinha e provavelmente sou a única pessoa que lembra do Mais Você sendo apresentado à tarde (horário ideal pra quem estudava pela manhã, como eu). Engraçado que isso é algo tão contraditório, já que eu sou daquelas que vende a alma pra não entrar em uma cozinha, a não ser pra coisas doces, que na verdade se resumem a bolo de caixa e mousse de maracujá.
Há alguns anos, a Fox leu meus pensamentos e fez um canal exclusivo pra isso!! Passei horas assistindo aos programas do Bem Simples e um deles era o "Homens Gourmet", onde o Carlos Bertolazzi é apresentador. Até então não conhecia nada sobre o chef, mas logo depois ele já participou de vários outros programas. O Cozinha sob Pressão (Hell's Kitchen) foi um deles (só achava ele muito educado, comparado ao Gordon), mostrou a coxinha (de pato e não de frango) para os americanos e acredito que atualmente poucos, até mesmo fora do meio gastronômico, não o conhecem. Por isso, quando minha prima sugeriu o Zena Caffè como encontrinho para um almoço, não tivemos a menor dúvida.


O local é super charmosinho e pequeno, mas não esperamos muito tempo por uma mesa. De entrada, pedimos "Coxinha" di maiale, que são coxinhas de costelinha de porco acompanhada de um molho de pimenta. Uma delícia!!





Mas vamos para o que interessa, ninguém vive de entradinhas. Os pratos principais foram bem diversificados. O primeiro foi da minha prima, que pediu uma salada (quem sai de casa pra comer salada?? kkkk) Meraviglia di mare, com frutos do mar e folhas verdes. Os dois seguintes foram nhoques, especialidade da casa. O primeiro, da minha irmã, Gnocchi all'anatra que é basicamente nhoque com ragú de pato.
O segundo, meus amigos, foi especial: o meu. Pedi o Gnocchi Zena e qualquer prato que leva o nome da casa não é de fazer feio. Esse não foi diferente. Ele leva basicamente molho de tomate, manjericão e fondue de queijo. Sim, vocês leram isso mesmo. Esse molho amarelo no meio do prato é uma "piscina" de fondue!! Dá vontade de pedir uma em tamanho família e pular dentro, hahaha.
E por último, mas não menos importante, da minha outra irmã, que não gosta de massa, por isso pediu um Filetto all ́uccelleto, que era um filé no vinho branco e batatas rústicas pra acompanhar.


Só minha irmã pediu sobremesa, um Latte dolce fritto, traduzindo, um leite frito. Como eles fazem isso? Não sei. Só sei que tem uma textura de queijo mole (super comentários gastronômicos :D) e você coloca no doce de leite e fica com gosto de churros, hahaha. Só experimentando pra entender.
Bom, eu gostei bastante do lugar, não achei os pratos com preços surreais, levando em consideração o ambiente, a localização e a fama do chef, mas quem quiser, tem o cardápio dos pratos aqui com todos os valores.

Endereço:
Rua Peixoto Gomide, 1901
Jardim Paulista
São Paulo - SP