Blog Month - Portra 400

14 de ago de 2019



Esse ano, mais uma vez, tentei fazer o projeto de 52 semanas analógicas. E, surpreendendo um total de ZERO pessoas, mais uma vez falhei miseravelmente.
Mas, sinceramente? Se tem algo que me fascina na fotografia analógica é essa lentidão. Não gosto de ter pressa pra revelar um filme, pra terminar logo. Se fosse pra ver logo o resultado, fotografaria com a instax, que a foto sai ali na hora. Adoro quando eu até esqueço o que estava lá e tenho aquela surpresa quando abro. Geralmente penso "nossa, a câmera já estava com esse filme nessa época?" quando vejo que passei tempo demais pra terminar um rolo.
Esse Portra iniciei em fevereiro/março e ele me acompanhou por muitos momentos desse semestre: aniversário, ipês, algodões...
Que venha o próximo rolo!! Spoiler: vai ser um dos meus favoritos, o Ektar 100 :)



Blog Month - Campo de Algodão

9 de ago de 2019




Lembro da primeira vez que vi uma foto desse campo de algodão daqui de Brasília, lá em 2016. Fiquei impressionada, encantada com a beleza do local e já queria saber onde ficava pra poder fotografar por lá também. Quem nunca?
Lógico que o fotógrafo não contribuiu, não compartilhou localização e fingia não ser com ele quem ao menos ousava perguntar sobre isso.
Esse ano, coloquei na cabeça que queria fotos lá. Já que ninguém respondia, passei um tempão ligando pra fazendas, procurando no Google, até que cheguei na “Fazenda Pamplona”. Pedi pra minha irmã ligar, já imaginava outra decepção. Mas, pra nossa surpresa, não só tinha um campo de algodão, como parte da plantação ainda não tinha sido colhida!!! YAAAY!!!
Só tinha um pequeno problema: na ligação a pessoa deixou bem claro que não se responsabilizava por acidentes com animais peçonhentos, tipo aranhas, escorpiões... c o b r a s. Gente, os dois primeiros eu até aguento, agora, cobra? Não dá. Disse pra minha irmã que não iria e ponto final.
Fiquei bem triste, afinal o mais difícil a gente já tinha conseguido. Por isso passei um tempão no Instagram satalkeando a hashtag da fazenda, até mandei mensagem privada para um pessoal que trabalha lá :). E não é que foi uma boa ideia? Uma delas me respondeu que trabalhava há anos e nunca tinha visto nada! Foi super gentil, disse pra eu ir e não desistir, porque o local era realmente lindo!!




Criei coragem e decidi ir. Peguei as botas da minha irmã emprestadas e... partiu!
Uns 100kms depois, chegamos no mar branco de algodão. Já dei uma olhada geral e nem sinal de bichos peçonhentos, ainda bem.
Como era por volta das 15:30, o sol estava daquele jeito, fazendo sombra pesada no rosto.
Tiramos algumas fotos mesmo assim e já fiquei encantada com os resultados. Mas foi quando o sol abaixou um pouco que tiramos essas outras e eu fiquei mais apaixonada ainda!!!
Bom, sem cobra, aranha e nem escorpião, já quero ir lá de novo próximo ano. Quem topa?