100 Happy Days

23 de set de 2016

1/100 - Welcome Spring


Há exatamente 2 anos eu estava iniciando o primeiro projeto fotográfico que eu terminaria!! Acho que esse ponto é o que eu mais tenho a me vangloriar, mas na verdade foram muitas coisas que eu aprendi naqueles 100 dias. Já falei bastante sobre a minha experiência de 2014 nesse post aqui do BEDA, todos os pontos positivos.
Mas vamos para a parte que eu não aprendi?
Pois bem, depois desses 100 dias, mais uma vez o pensamento de que eu só vou ser feliz quando isso ou aquilo acontecer voltaram pra minha cabecinha teimosa. Quando isso acontecer, vou fazer isso... Quando aquilo acontecer, vou fazer isso... e fica sempre postergando os planos que são perfeitamente possíveis de serem realizados agora!! Às vezes eu acredito que é sempre uma desculpa pra eu não me comprometer com nada.
Pois bem, pra esse projeto de 2016 o ponto não vai ser apenas fotografar o que me deixou feliz no dia, afinal já aprendi que a felicidade é feita de pequenos momentos felizes e não uma constante na sua vida. Agora, vou tentar colocar em prática o sair da zona de conforto. Quem sabe no que isso pode resultar, não é?
Pra foto de hoje, quis representar duas coisas com essas flores: a chegada da primavera e o encontrinho ontem de 5 anos do Blog do Math. Lógico que ainda vai ter post aqui com as fotos, mas eu fico pensando como há algum tempo eu totalmente encontraria uma desculpa pra ficar no meu quarto, com vergonha, e agora não mais! E é isso que eu quero me desafiar nesses 100 dias, falar mais sim. ;)
Bom, vou postar todas as fotos, mais uma vez, no meu Flickr. Mas alguma ou outra também vou colocar no Instagram :).

São Paulo II and III

20 de set de 2016





Algo que eu sempre procuro fazer quando viajo é deixar tudo planejado pra visitar o máximo possível de lugares. Mas dessa vez, em São Paulo, tudo estava em torno do casamento, foi corrido e por isso preferi não planejar tanto assim. No segundo dia, por exemplo, ficamos apenas nos arredores do hotel enquanto nossa hora no cabeleireiro chegava. Passamos pela Augusta, encontramos uns cantinhos com portinhas lindas, pela Oscar Freire e lógico que fomos na Forever 21, só pra eu confirmar que a loja tá ruim em todo lugar, não só aqui em Brasília, o que é uma pena :(.



Mais tarde, fomos ficar apresentáveis pra sociedade paulistana no cabeleireiro e logo depois fomos pra igreja onde aconteceu o casamento. Eu não lembro onde foi nada, não porque estava dopada, hahaha, mas sim porque sou lesada mesmo pra nomes, então... disfarcem... Mas foi tudo lindo, a noiva estava linda e a festa maravilhosa.






No domingo, como nosso voo era no início da tarde e saindo de Guarulhos, não tínhamos nada marcado e apenas demos uma caminhada pela Paulista fechada. Ai, como eu queria morar em São Paulo.
Lógico que eu não poderia sair de lá sem uma passadinha no Starbucks. Pedi o único café que eu bebo, Caramel Macchiato, e uma fatia do melhor Red Velvet de toda minha vida. Meus olhos até enchem de lágrimas quando lembro dele e que eu não posso comer aqui na ~capital federal~.
Alguém que mora em São Paulo, me adota, por favor?? *_*

São Paulo I

9 de set de 2016






Quando fui pra São Paulo ano passado, levei câmera digital, instantânea, filme, celular e estava super empolgada pra tanto fotografar como filmar. Resultado? Voltei com algumas fotos e segundos de filmagens, já que muitas vezes, mesmo com o peso das câmeras na bolsa, nem lembrava de tirá-las pra registrar algo. 
Como essa última viagem ia ser super corrida, resolvi levar só a câmera analógica pra terminar o filme dela, a instax e o celular, nada de digital. Fiquei um pouco receosa e ainda peguei nela antes de sair, mas deixei em casa mesmo. Será que valeu a pena essa tentativa de desapego?
Confesso que é uma sensação libertadora não ter aquele peso todo na bolsa, mas sempre surge aquele momentinho em que a foto do celular não fica assim como você queria e só uma câmera poderia fazer algo perto do que imaginou. Nessas horas, fico só lembrando "se eu tivesse uma Fuji pequena", hahhaha.
Pois bem. Vamos ao que interessa.
No primeiro dia, chegamos lá na hora do almoço, fomos deixar as coisas no hotel, o que demorou mais do que o esperado, e depois de almoçar na casa da minha tia mesmo, fomos correndo pra Liberdade. Mesmo São Paulo tendo 1378349032 de lugares que eu nunca fui, não consigo tirar o bairro japonês do meu roteiro. Passamos pouco tempo lá, porque ainda tínhamos que voltar pra um jantar na casa da minha tia e pra algo que eu sempre quis: assistir ao musical Wicked!!!





Na primeira foto eu estou a perfeita bruxa, com essa sapatilha, esse vestido e o chapéu pra ~compor~ o look. A foto ficou A TREVA e olha que foi a melhorzinha de todas, afinal, é mais importante aparecer o teto do que o nome do musical e os nossos pés, não é amiguinho que tirou a foto?
Nossos lugares eram os melhores dos pobres, hahaha. A rykeza ficou lá embaixo, não é? Mas pelo menos não tinha ninguém na nossa frente :D.
O musical é uma maravilha!! Sério minha gente, produção, atores (tem o forever Chiquitita Samuca Jonatas Faro) e o enredo são maravilhosos! Já tinha começado a ler Maligna, o livro que inspirou o musical, mas O Mágico de Oz foi o primeiro livro ~mais complexo~ que li quando era pequena, por isso tenho um carinho especial por ele. Poder entender um pouco como tudo começou, o outro lado da história e até fazer a gente parar pra pensar isso de lado do bem e do mal foi algo inesquecível. Já quero todas essas superproduções aqui em Brasília, seria pedir demais?

6 on 6 - September

6 de set de 2016








É até estranho começar um post sem colocar o [BEDA] na frente, posso até falar que estou com um pouco de saudades da correria do projeto. Abril que me aguarde!!!
"Mas Andréa, você disse que ia postar mais e não ficar só no 6 on 6!"
Pois é, com certeza vou postar mais, mas esse fim de semana eu estava lá em São Paulo e nem levei computador nem nada pra postar :D. Por isso, mais uma vez, todas as fotos desse post foram tiradas hoje!! Adoro!!

01. Nessa viagem, eu não levei minha câmera digital, apenas a analógica da minha irmã, a instax e, lógico, meu celular. Já quero revelar o filme, mas confesso que estou com um pouquinho de medo.
02. Além da tatuagem de cacto desse post, comprei uma de flor de lótus! Essa ficou com algumas falhas, porque eu tirei antes da hora, ops. Elas são da Tattooux e as minhas eu comprei aqui em Brasília na Endossa da Asa Sul, mas eles têm loja online.
03. Certo dia, estava indo almoçar no shopping e dei uma passadinha na Leitura. Pobre como sou, fui logo na bancada de descontos e olha só o que eu acho? Esse livro lindo e por menos do que um lanche no McDonald's.
04. Meu cactinho lindo!!! Ele já tem mais de um ano e provavelmente é um recorde pra mim, hahaha.
05. Só comprei duas coisas em São Paulo: uma ~brusinha~ na Forever 21 (com 50% de desconto!!!) e esse refrigerante japonês na Liberdade. Já tinha comprado um aqui em Brasília e ele é bem bonzinho, mas o melhor mesmo é abri-lo e ver o gás entrando no líquido, hahaha.
06. "Every day is an adventure" pra mim significa que temos que matar um leão por dia O_O. O que não deixa de ser a mais pura verdade.

E é isso!! Até a próxima e não esqueçam de visitar as outras meninas do projeto ^_^.