BEDA #3 - SF Golden Gate Bridge

3 de ago de 2018








Primeira sexta-feira do mês e segundo post de São Francisco no blog! Pra quem não lembra, ano passado eu divulguei umas fotos que fiz do celular nesse post aqui.
Bom, em 2016 eu coloquei na cabeça que passaria o meu aniversário de 2017 fora do país. Como, por mais caro que seja o dólar americano, o euro estava em uma cotação surreal, escolhi os EUA mesmo como destino.
Com o país definido, só faltava escolher a cidade. Pensei muito em NY, afinal, quem não gostaria de conhecer os lugares onde inúmeros filmes/séries foram filmados? Mas por uma série de fatores, resolvi ir pra Califórnia, e não me arrependo nem um pouco.
E o que falar de São Francisco? Eu não conheço muitos lugares (ainda), mas posso afirmar que essa cidade é diferente. E não é pela quantidade de mendigos na rua, que foi o meu choque inicial, mas ela realmente tem um charme e uma excentricidade que eu acho bastante diferente do padrão americano que está no nosso imaginário. Parece que lá as pessoas são mais despojadas e descontraídas, como uma grande e rica cidade do interior.
Assim que chegamos, decidimos que o primeiro lugar que iríamos seria para a Golden Gate Bridge e sentir que realmente estávamos na cidade. Antes de viajar, eu tinha definido que queria visitar a ponte de 4 pontos diferentes: 1.Golden Gate Bridge Welcome Center; 2.Marshall's Beach; 3.Battery Spencer e 4.Na própria ponte quando atravessassemos a pé. Como estávamos cansadas da viagem e pelo fácil acesso, tanto de ônibus quanto de táxi, decidimos que iríamos logo para o Welcome Center.
Fomos de ônibus e, depois de umas perdidinhas, quem nunca, chegamos lá e o local é super organizado. Tem uma lojinha de souvenires, um café pra matar a fome e por ser um local é aberto, dá pra fazer uma caminhada e encontrar o melhor ângulo para as suas fotos! E uma dica de amiga do peito: leve um casaco, mesmo que esteja sol. Eu fui totalmente despreparada, já que no centro da cidade a temperatura estava bem agradável, e passei um super frio.
A ponte é uma coisa de outro mundo, enorme e imponente. Quando vi de longe, já esqueci todo o choque que foi ao chegar na cidade. Aproveitamos pra tirar as primeiras fotos, admirar um pouco e tentar esquecer o frio. A segunda foto desse post foi uma tentativa de fazer meu cachecol voar, hahaha. Ignorem minha mão aparecendo, mas mesmo assim eu gostei tanto que não tive como deixar de fora.
Depois do passeio, saí de lá satisfeita por ter morrido de fome economizado para realizar mais um sonho.





No sexto dia da viagem, resolvemos ver a ponte pela Marshall's Beach e aproveitar para colocar os pés no pacífico - não façam isso, a água parecia que tinha saído do freezer de tão gelada!!
Bom, essa praia só é acessível a pé, mas o caminho, dizia o mapa, era bem curto, de no máximo 10 minutos. Lá foram as iludidas de calça jeans, sapatilha e suéter.
Não, gente, é uma trilha de, no mínimo, 30 minutos! As pessoas vão super preparadas de tênis, roupa de academia, porque você passa por umas pedras, alguns lugares só tem terra e vira aquela lama se estiver molhada. Uma aventura para o meu currículo.
Mas a vista realmente compensa. Dizem que o pôr-do-sol é lindo, mas não pudemos ver nessa viagem.




No último dia pela manhã, nosso voo era à tarde, acordamos super cedo para riscar os dois últimos locais da lista. A ideia inicial era ir direto para Battery Spencer, que fica do outro lado da ponte, em Sausalito, e de lá atravessar a ponte de volta a pé.
Mas parece que o dia não estava muito disposto a nos ajudar e foi aí que eu aprendi o maior ensinamento da viagem: não deixe algo que você queira muito para o último dia. Battery Spencer era o local de onde eu mais queria fotografar a ponte, com certeza é o ângulo mais conhecido também, o lugar que as pessoas vão pra tirar essa foto.
Nosso plano era pegar um ônibus até o outro lado da ponte e de lá pegar um Uber para Battery Spencer. Carros pagam pedágio, um uber do hotel até lá dava mais de $30, então tínhamos que fazer pelo menos uma parte de transporte público. Quando descemos do ônibus, tivemos essa vista da ponte, ou seja, nada!!! A neblina por lá não aparece de brincadeira, então sem chances de pagar um Uber para Battery Spencer e tirar foto do nada.
Ainda pensamos em fazer a volta a pé, mas lógico que desgraça nunca vem só, o frio que estava fazendo nesse dia era impossível, bem pior que a primeira vez que fomos pra ponte. Enquanto decidíamos o que iriamos fazer, avistamos esse local com uma casinha, banheiros e esse mirante, que até hoje eu não sei o que era, cenário de terror no meio de uma das maiores cidades dos EUA, hahaha. Lógico que aproveitamos pra tirar algumas fotos, mas o frio estava impossível! Várias vezes fomos ao banheiro só pra esquentar as mãos naqueles secadores enquanto, derrotadas, esperávamos o Uber pra voltar pro hotel e ir ao aeroporto. Pois é, no fim tivemos que pagar o Uber caro de qualquer forma...
Foi uma despedida de gala de São Francisco, afinal a neblina de lá é celebridade e tem até conta no Instagram!!!

Então é isso, pessoal. Espero que tenham gostado de ver um pouco de São Francisco pelos meus registros. Na próxima sexta mostro um pouco mais da cidade, nossas aventuras. Mas amanhã já tem post de novo, ufa!! Muito obrigada por todo mundo que vem me apoiando, vocês realmente são demais!!!

9 comentários:

  1. Essa ponte é tão linda, sempre lembro de "That's So Raven. Quantas aventuras! Hahaha Acho difícil encontrar alguém que não encontre a famosa neblina ~até que ela é fotogênica~. As fotos ficaram incríveis! 🍃Ansioso por mais histórias.

    ResponderExcluir
  2. Eu amei as fotos mesmo com neblina! Que incrível você ter ido!

    Com amor, ♥ Bruna Morgan

    ResponderExcluir
  3. e eu que não sabia que a neblina de SF era famosa? HAHA morta com essa história. e é inacreditável o quanto as pessoas não dão informação correta sobre o tempo que a gente demora apé pra chegar nos lugares (já cai em umas furadas assim, que obviamente renderam boas histórias e vistas maravilhosas - mas que poderiam ter sido experiências melhores, hahah)

    sobre essas fotos, tenho nem o que dizer
    ESTÃO MARAVILHOSAS! <3

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que as pessoas deveriam ir pela neblina e não pela ponte, afinal, é mais fácil de vê-la do que a ponte em si, rs.
    Mas o bom é que você aproveitou a viagem e as fotos ficaram lindas!! Isso que importa.

    Beijo enorme 💛
    Quase Aurora

    ResponderExcluir
  5. Que sonho! Gostei da história (apesar dos momentos difíceis, mas ainda bem que deu tudo certo no fim, rsrs).
    Estou boba com a neblina famosa. Já quero visitar o perfil no Instagram.
    Que viagem incrível, fotos maravilhosas!

    Abraços ^-^

    ResponderExcluir
  6. bom mesmo foi a trilha de sapatilha e suéter kkkkkkkkkkkkkk depois dessa vai ser fácil encarar os himalaias :)

    ResponderExcluir
  7. meudeus que lugar lindo e as cores dessas fotos AAAAAAAAAAAA ♥

    ResponderExcluir
  8. estou aqui morrendo de amores com essas fotos incríveis, desse lugar que eu amo tanto <3

    ResponderExcluir
  9. Amei conhecer seu blog e ler esse post maravilhoso. Eu não sabia que tinha 4 pontos para ver a ponte. Que legal! Realmente, o que mais quer, tem que ser feito logo. mas bom que aproveitou bastante de qq forma.

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir