BEDA #5 - Vinil

5 de ago de 2018





Domingo é o dia oficial de colocar a vitrola pra tocar enquanto lavo, passo, arrumo descanso para a semana que está começando. É uma sensação nostálgica que até os meus ouvidos amadores percebem a diferença do som mais analógico para o completamente digital que sai dos nossos eletrônicos.
Lógico que muitas vezes eu aproveito pra fazer stories e compartilhar as músicas que estou escutando no momento, o vinil mais novo ou reclamar daquele que veio ralado. E muitas vezes as pessoas me perguntam onde eu compro os meus vinis ou pedem pra mostrar a minha, ainda bem pequena, coleção.
A resposta para a primeira pergunta: a maioria dos meus discos foram comprados no exterior. Infelizmente para mim não compensa aqui no Brasil, mesmo com o dólar alto. Talvez em São Paulo, que tem mais lojas, a Galeria do Rock, tenha mais opções e preços mais amigos. Mas vou falar de cada compra enquanto mostro todos os vinis.


Com certeza a maior coleção que temos é a da Lana del Rey, com todos os 5 vinis que ela já lançou. Os dois primeiros (Born to die e Paradise) minha irmã comprou em Monteal e o terceiro (Ultraviolence) eu comprei na Urban Outfitters de São Francisco. Já os dois últimos (Honeymoon e Lust for Life) compramos também na Urban Outfitters, mas pela internet e na época da Black Friday, que o frete internacional sempre fica gratuito.
Vale a pena comprar pela Urban Outfitters online? Bom, se o frete estiver gratuito, vale sim. Mesmo se for taxado, ainda fica com o valor bem mais baixo do que aqui no Brasil. Só tem um porém, se ele vier ralado, você vai ter que pagar o frete de volta para devolver :/.


Outra das minhas coleções favoritas é essa dos Beatles, que infelizmente ainda é BEM pequena, principalmente se a gente for ver a coleção completa deles. Não gosto nem de lembrar que meu pai tinha TODOS os discos deles, mas ficaram pra trás quando a gente se mudou para Brasília.
Bom, o primeiro disco foi o Abbey Road que a minha irmã comprou em Montreal. O segundo foi essa coletânea da capa branca com a foto deles no nome, que foi um super-hiper-mega-master-blaster presente da minha amiga Lívia!!! Nessas horas que a gente sabe como as pessoas nos conhecem, não é?
O Sgt. Peppers e a coletânea 1962-1966 compramos em São Francisco, na Amoeba, que é uma loja enorme cheia de tudo o que você pode imaginar relacionado à música. Até a Lana já fez um pocket show lá.
Bom, o problema foi que o disco vermelho veio com umas três músicas pulando (nossa, TICKET TO RIDE NÃO TEM QUEM ESCUTE) e eu mandei um e-mail pra lá falando que tinha comprado na loja e veio com esse defeito. Como eu já estava aqui no Brasil, jurava que não ia dar em nada e deixei por isso mesmo. No mesmo dia me responderam pra eu tirar uma foto da nota fiscal e com a minha do Paypal porque eles me reembolsariam 100% do valor. \o/ Isso que é uma empresa se preocupar com o seu produto e, principalmente, os clientes.


Outra coleção que eu tenho é a que podemos chamar de Arctic Monkeys/Alex Turner, hahaha.
Meu primeiro disco da banda, o Suck it and See, foi um presente de aniversário que eu ganhei da minha mãe e ela comprou aqui mesmo na Cultura. Já o segundo... o vinil de AM eu comprei na Urban Outfitters de São Francisco (vocês perceberam que essa viagem rendeu, não foi?) e quando eu cheguei pra escutar, várias músicas estavam "pulando", mas Fireside, a minha favorita do álbum, estava toda ralada. Tentando a mesma sorte que tive com a Amoeba, mandei um e-mail falando das situações do disco. Infelizmente eles responderam que, por ter sido comprado em loja física, eu teria que arcar com o frete pra lá e pagar o frete de volta se eu quisesse trocar o produto. Não, né? Fiquei com o disco mesmo e sorte que foi bem barato, tive um desconto e ficou por volta de $13.
Mas esse caso de AM é curioso, entrei no anuncio do disco no site da Urban Outfitters e todas as reviews negativas falam que o vinil está ralado justamente no mesmo lugar que o meu!!! Então acredito ser algo da própria fabricação, não sei...
Bom, os discos do The Last Shadow Puppets e de Submarine, ambos eu comprei em promoção pela Amazon. O bom de lá é que você já paga os valores com frete, taxa, tudo incluso e não vai ter surpresas. Lógico que não fica nem um pouco barato e não pode dividir, mas esses dois discos especificamente eu queria muito e nunca encontrei aqui em Brasília e nem em São Francisco.

Por último, mas não menos importante, os discos "avulsos". O do Queen eu queria muito e a Lívia me recomendou um vendedor do Mercado Livre. Foi por volta de R$50 reais e veio super bem embalado e cuidado. O do Guns n' Roses e o do Nirvana a minha irmã comprou em feiras de usado que acontecem frequentemente aqui em Brasília. É um boa opção pra quem quer vinil usado e mais antigo :).

Então é isso, pessoal! Espero que tenham gostado da minha coleção! Ainda é BEM pequena, mas são todos os álbuns que eu mais gosto.
Bom domingo e até amanhã, dia de 6 on 6 ˆ_ˆ.

11 comentários:

  1. Eu sempre quis ter uma vitrolinha, mas o preço dos vinis dá aquela segurada, haha
    Meu vô é apaixonado por vinis, e tem uma coleção enoooorme (parece até sebo), mas é tudo de modão e umas avulsas meio estranhas que ele encontra nas calçadas da cidadezinha onde ele mora
    Realmente, tem um confortozinho inexplicável em ouvir o sonzinho analógico, né?
    Segue o sonho de um dia ter dinheiro pra dar conta de comprar os vinis das minhas bandinhas favoritas...
    Bejão <3

    ResponderExcluir
  2. Lendo esse post é só conseguia pensar “NOSSA, ELA TEM UMA VITROLA ROSA!!” Que coisa mais linda!! Não tenho muito o que falar da experiência de ouvir analógico, foram poucas as vezes que tive oportunidade e pelo que me lembro, é um som gostoso...

    Beijo enorme 💛
    Quase Aurora

    ResponderExcluir
  3. Que coleção lindaaa! Minha maior vontade é de ter os vinis dos Beatles, se eu conseguir vencer nessa vida com certeza irei realizar esse pequeno sonho hihihi :P

    ResponderExcluir
  4. que demais ver o Alex aqui! "suck it and see" e "submarine" são demais. inclusive estou escutando "black treacle" no momento em que escrevo esse comentário <333 admiro demais todos os trabalhos que envolvam ele e o Arctic. e ahh, como sempre, os registros desse post estão de aquecer qualquer coraçãozinho.

    ResponderExcluir
  5. só lembrando que o vinil do Guns é usado mas o do Nirvana é novo, por isso foi mais caro, R$110 agora eu quero o Humbug do AM que é meu preferido deles ...me da de presente que meu aniversario ta chegando kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Olha meu nome ali!
    Quanta honra! kkkkk
    Bem amiga, nada como aquele ritual de escolher o disco, ver a capa, pegar o encarte...
    Escolher a musica e tentar colocar a agulha exatamente na musica escolhida!
    Um prazer que nao tem preço!

    Saudades de ti e de BSB

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. essa vitrola é tão, tão linda <3 amei conhecer um pouco da sua coleção!

    ResponderExcluir
  8. Que bonita sua coleção, eu acho que nunca ouvi uma música em um vinil. Tenho muito a curiosidade de ouvir algo que eu já conheça pela versão digital para ver se eu noto a diferença, heheh
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  9. Vitrola é tão fotogênica! *-* Nunca usei um disco de vinil na vida real, mas já descobri que dão problemas. Hahahaah 🎙 Esse de Lust for Life é transparente??? 😱 Muito perfeito! Ah, você conhece a Kali Uchis? Precisa escutar! <3

    ResponderExcluir
  10. Suas fotos são tão lindaas. Morta!
    HAha as vezes eu passo em frente essas lojas que vendem discos e fico pensando que pra eu ter um ia ter que ter a vitrola tbm né rs

    ResponderExcluir
  11. Eu acho que a vitrola e os discos de vinil dão um toquezinho tão mágico na música, além de serem incrivelmente fotogênicos! Sua coleção é adorável!

    ResponderExcluir